Voltar ao início do site !Chamar por telefone !Enviar um e-mail !
Acessar o FaceBook da Méritos !

Movimento operário em Passo Fundo (1920-1964)

Autor: Alessandro Batistella
Págs.: 254
Edição: 1ª
Formato: 16x23 cm
Idioma: Português
Lançamento: 2008
ISBN: 9788589769488

r$ 29,90

 

 

 

 

Texto de orelha

Prof. Dr. João Carlos Tedesco,
Dr. Flávio Emir Adura

As pesquisas regionais/locais permitem ser integradoras; revelam o todo nas partes; permitem fazer viagens inversas nem sempre acopladas à mesma direção; articulam apreensões e racionalidades estratégicas fundadas nas condições objetivas e, em geral, limitantes, próprias da esfera local, ainda mais se este local não for expressivo do clássico operariado industrial, paradigmático e generalizante em muitas análises no campo das ciências humanas e sociais no Brasil.

O historiador Alessandro Batistella revela que possui uma visão ampla da história do movimento operário e sindical brasileiro; transita pelas polêmicas e conceituações ideológicas desenvolvidas, inclusive, pelos campos analíticos e sindicais e problematiza, a partir da realidade ou de versões de uma realidade local, interpretações e posições aparentemente cristalizadas.

Para mim que acompanhei este trabalho, vejo grande contribuição em permitir visibilidade a uma história de trabalhadores locais em suas tentativas de organização para a pressão e luta política ou mesmo em seus momentos de omissão e indiferença frente às decisões políticas e econômicos do país; em reconstituir atores políticos e sociais, personagens-chave de ações e lutas coletivas em prol do operariado e/ou de trabalhadores assalariados em geral, que foram, intencionalmente ou não, relegados ao esquecimento e/ou ao ostracismo.

Texto de contracapa

Prof. Dr. Diorge Alceno Konrad,
Doutor em História Social do Trabalho pela Unicamp e professor adjunto do
Departamento de História e do Mestrado em Integração Latino-Americana
da Universidade Federal de Santa Maria

Com esta obra Alessandro nos proporciona a oportunidade de compartilhar um tema tão caro à historiografia brasileira, gaúcha e passo-fundense e que tem uma história ainda a ser contada: o mundo do trabalho, através da pesquisa e do estudo sobre o movimento operário e sindical.

A linha de pesquisa em história social do trabalho, a partir do resgate do processo histórico dos trabalhadores, sua trajetória e sua memória, tem sido um tema fundamental para todos aqueles que compreendem que os movimentos sociais e políticos não são apenas objeto do mundo acadêmico.

Portanto, sob o ponto de vista teórico e prático e pela relação entre história social e história política, essência da pesquisa de Batistella, temos avançado nos estudos sobre movimentos sociopolíticos no Brasil e no Rio Grande do Sul contemporâneos.

Seu livro O movimento operário em Passo Fundo-RS (1920-1964) será referência obrigatória para a história de Passo Fundo, vindo somar com a publicação de dissertações anteriores, mostrando a qualidade das pesquisas que vêm sendo desenvolvidas no Programa de Pós-Graduação em História da Universidade de Passo Fundo.

Através de narrativa envolvente, é feito o enfrentamento das fontes jornalísticas (com domínio sensível sobre Passo Fundo) e orais, além de extensa e atualizada bibliografia de apoio, mostrando a maturidade intelectual do autor, o que deu vigor ao trabalho e fluidez à leitura.

Temos neste texto a relação da história local com a história nacional, com bom domínio historiográfico e do debate atual (origem rural do trabalhador, populismo, etc.). Articulando a questão regional a uma dimensão global do movimento operário, demonstra a serena humildade do pesquisador que apenas abre novos caminhos, mas não fecha e absolutiza uma visão sobre o assunto pesquisado.

Transitando pelo movimento operário desde a Primeira República, passando pela chamada “era Vargas” e o Estado Novo, aprofundando sobre o período democrático de 1945 a 1964, até que o golpe civil-militar derrotasse a ascensão dos trabalhadores em sua luta por direitos, O movimento operário em Passo Fundo-RS (1920-1964) tem que ser visto como um marco para as ciências sociais e históricas da região.

Por tudo isso, este jovem pesquisador vem merecendo destaque, desdobramento de seu trabalho de tenaz historiador. Este livro, parafraseando Walt Whitman, em Canto de mim mesmo, através de Alessandro Batistella, dá voz a muitos emudecidos, vozes de uma geração interminável de prisioneiros e escravos, dá voz aos direitos daqueles que outros tratam com dureza.

Nos tempos atuais, em que tantos direitos históricos conquistados pelos trabalhadores são questionados, reconforta ver o resgate de parte deste mundo, como neste estudo que, felizmente, agora é lançado para um público mais amplo.

Sumário

Apresentação / 9

Introdução / 17

1. O movimento operário na República Velha: trabalho, exclusão e conflitos / 25

1.1. O processo de formação da classe operária ou classe trabalhadora no Brasil / 26
1.2. As difíceis condições de subsistência e a organização dos trabalhadores na República Velha / 30
1.3. Política e ideologia / 37

1.3.1. Socialismo, anarquismo e comunismo no Rio Grande do Sul (188?-1930)  / 42

1.4. Os congressos, as confederações e as federações operárias  / 52
1.5. As greves / 55
1.6. A questão social e as primeiras leis trabalhistas / 58
1.7. Passo Fundo e o movimento operário na Primeira República / 64

2. O movimento operário nos primeiros anos do governo Vargas (1930-1937): sindicatos autônomos, sindicatos oficiais e leis sociais / 69

2.1. O Governo Provisório e as primeiras medidas centralizadoras e intervencionistas / 70
2.2. A criação do Ministério do Trabalho, a promulgação das leis trabalhistas e a Lei de Sindicalização / 75
2.3.   As resistências do empresariado passo-fundense ao cumprimento das leis trabalhistas / 81
2.4. As resistências à Lei de Sindicalização: os exemplos da Sociedade Operária Beneficente e da Legião Proletária Rio-Grandense / 84
2.5. Sindicalismo e Igreja / 88
2.6. . A adesão ao sindicalismo oficial / 91
2.7.   Sindicatos oficiais em Passo Fundo (1932-1935) e o Círculo
Operário Passofundense  / 94

2.7.1. O Sindicato dos Contabilistas Passo-Fundenses (1932-1935) / 94
2.7.2. O Sindicato dos Agentes Auxiliares do Comércio: primeira tentativa (1933) / 96
2.7.3. O Círculo Operário Passofundense (1934) / 97

2.8.  A guerra civil de 1932 e os caminhos para a constitucionalização do país  / 98
2.9. A reconstitucionalização do país e as mobilizações político- sociais (1933-1935) / 99

2.9.1. . A Liga Eleitoral Proletária (LEP, 1934) / 106
2.9.2. . A União Geral dos Trabalhadores de Passo Fundo (1935) / 110
2.9.3. . A Aliança Nacional Libertadora (ANL, 1935) / 112

2.10. Os levantes de novembro de 1935 e o caminho para o golpe de Estado  / 118

2.10.1. O levante de novembro de 1935 e as suas implicações
emPasso Fundo / 120

2.11. As greves em Passo Fundo (1936-1937)  / 121

2.11.1. A greve dos ferroviários (fevereiro de 1936) / 121
2.11.2. A “greve da carne” (novembro de 1936) / 122
2.11.3. A greve dos marceneiros (fevereiro de 1937) / 123

2.12. O golpe de 19371  / 123

3. O movimento operário no Estado Novo (1937-1945): da consolidação do sindicalismo corporativista ao movimento queremista / 127

3.1. A consolidação do sindicalismo oficial em Passo Fundo (1937-1942) / 128
3.2. A política sindical e trabalhista do Estado Novo e as suas implicações no movimento operário-sindical (1939-1945) / 133

3.2.1. . A política “do” sindicato em detrimento à política “no” sindicato / 133
3.2.2. . A hegemonia do Círculo Operário em Passo Fundo
(1939-1945) / 136
3.2.3. . A questão do peleguismo / 137
3.2.4. . A Lei do Salário Mínimo, a Justiça do Trabalho e a CLT / 140

3.3. As mobilizações em prol da democracia e a retomada do
movimento operário  / 143
3.4. A construção da representação simbólica de Vargas / 147
3.5. A (re)democratização de 1945 e o movimento queremista / 153
3.6. A institucionalização do queremismo local: a criação do diretório do PTB em Passo Fundo / 170
3.7. As eleições de 2 de dezembro de 1945 / 172

4. O movimento operário no período democrático (1945-1964): do corporativismo ao protagonismo político / 175

4.1. O governo Dutra (1946-1951): combate aos comunistas e repressão ao movimento sindical / 175

4.1.1. . Mobilizações e greves em Passo Fundo em 1946-1947 / 176
4.1.2. . A Constituição de 1946 e o Congresso Sindical dos Trabalhadores / 179
4.1.3. . Comunismo e anticomunismo em Passo Fundo em 1946 / 181
4.1.4. . A cassação do PCB e a repressão ao movimento sindical / 183
4.1.5. . O sindicalismo em Passo Fundo no governo Dutra: circulismo, trabalhismo e getulismo / 185

4.2. O segundo governo de Getúlio Vargas (1951-1954) e a retomada do movimento sindical / 188

4.2.1. A retomada do movimento sindical / 190
4.2.2. A Liga Passo-Fundense Contra o Comunismo / 194
4.2.3. As greves de 1953 / 195
4.2.4. João Goulart no Ministério do Trabalho / 196
4.2.5. Crise política e sindicatos / 198
4.2.6. O 24 de agosto / 202

4.3. A transição difícil  / 203
4.4. O governo JK (1956-1961) e a ascensão do movimento sindical / 209

4.4.1. A ascensão do movimento sindical / 213
4.4.2. Aproximação entre trabalhistas e comunistas em Passo Fundo?  / 217

4.5. O breve governo Jânio Quadros (1961)  / 220
4.6.O governo João Goulart (1961-1964) e o ápice dos movimentos sociais / 224

4.6.1. O período parlamentarista / 224
4.6.2. O período presidencialista / 231
4.6.3. Isolamento e crise política / 233

Considerações finais / 239
Bibliografia e fontes  / 247

 
 

 

   
   
      


Aceitamos cartões de crédito:


(55) 54-3313-7317
E-mail: sac@meritos.com.br

© Livraria e Editora Méritos Ltda.

Rua do Retiro, 846 - CEP 99074-260
Passo Fundo - RS - Brasil


FRETE GRÁTIS PARA TODO O BRASIL

Tecnologia e proteção de dados:
PAYPAL - eBay Inc.
PAGSEGURO - Universo Online S/A